quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Compartilhando..


'Tenho medo de usar palavras pra falar de coisas essenciais.
Elas nos limitam e podem, muitas vezes, ressecar o que antes era úmido e fértil. Então é com profundo silêncio que abrirei uma gavetinha da memória pra compartilhar nesse papel colorido um cheiro, um calor, algum momento.
Não quero que a mente abafe com seus ruídos agudos o que é tão silenciosamente bom, embora a saudade tenha seus ecos.
Mas como posso falar sem que algo me escape das digitais que permanecem no corpo demoradamente tocado? Da carícia tatuada, do calor que permaneceu depois do abraço, o que pode ser dito sobre eles?
Qual verbo desconhecido, qual palavra inédita relataria a sintonia, a sincronia de corpos que se unem explodindo de amor?
Não, essas coisas não podem ser ditas, mas sentidas e compartilhadas naquele momento único e quase solitário.
São vocábulos que só existentes no dicionário dos corpos, pra compreensão dos gestos.
Silenciosamente os corpos se entendem... O resto? O resto fica subentendido.'
"Esse é só o começo do fim da nossa vida...
Deixa chegar o sonho, prepara uma avenida...
Que a gente vai passar..." (Los Hermanos)

10 comentários:

Carool; disse...

amei seu post, nossa você escreve muito bem!

gostei do blog, muito sucesso pra você *-*'

Fernanda disse...

Ah que lindo...e pra terminar com chave de ouro...os versoso dos Hermanos...

Priscila Rôde disse...

Muitas coisas não precisam ser entendidas! No fundo, eu gosto mais dessas e deixo ficar tudo subentendido. rs

Ótimo texto.
Beijo.

Caroline Farias disse...

ai ai ai liindo coomo sempre!

Anna Larissa. disse...

Você me surpreende à cada texto, princesa. Mais uma vez remexendo nas gavetinhas, hein? Espero que elas continuem arrumadas.

a música foi muito bem escolhida.
beijo, lindoona!

Gabriela Castro disse...

Que lindo texto! Mas ainda assim eu sou viciada em palavras :D
Adorei a trilha sonora também!
beijos

Marília disse...

Gosto de uma frase do filósofo austríaco Ludwig Wittgenstein “O que se pode dizer pode ser dito claramente; e aquilo de que não se pode falar tem de ficar no silêncio”.

Seu texto é belissímo... é delicado! Parabéns!!!! passarei por aqui mais vezes...

Beijos

bonequinhoda bic disse...

Adoro Beirut, principalmente Elephant gun, parece que cheguei no sitio certo :)
Beijos!

Clara disse...

Clara,
primeiro amo seu nome, rs!
lindo texto vc escreve muito bem, amei o blog tbm.
uma linda semana!!
beijo grande !!

Wevertton disse...

Obrigado pela visitinha no meu blog! Estou te seguindo, se puder me siga tambem, estou preparando novidades para o meu blog! Beijo e passa la!