sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Se doer, foi apenas um desabafo!

Em muitos momentos a loucura me parece ser a melhor das características. E se quer saber, não vejo nenhuma vantagem em trocar um louco por um sujeito bem educadinho, atualizadinho e em exageros de etiquetas ou alienação. Desse mesmo modo que não há vantagem ou sequer justiça – pra mim – abrir mão da minha ignorância e impulsividade por teu jeito esperto porém, cheio de imoralidade... ou até a minha raiva e reatividade por tua polidez e máscaras tão descartáveis quanto seus risinhos artificiais. Eu não deixaria os abraços sinceros de afeto com meus familiares por teus beijos nojentos em baladas, ou até mesmo seu desejo sexual tão falsamente mantido e anunciado aos quatro cantos. Muito menos meus três únicos amigos, por tua conta lotada no Orkut, sucesso no twitter ou qualquer outro meio artificial de se manter lotado em número de amizades e verdadeiramente vazio. Não deixaria de ser desastrada nem desajeita por tuas inúmeras habilidades no vídeo game, futebol, nos cálculos ou qualquer outra coisa que te deixa esquecer que perder é um aprendizado sem tamanho, talvez, se você tentasse se divertir já nas tentativas, não ficaria tão alucinado com a vitória, o que te deixa cego sem perceber quão simples e prazeroso é tudo, desde seu início.
Ah, deixaria sem pestanejar a tua boca tão cheia de vantagens pela minha que esbanja gargalhadas desinteressadas. Não trocaria o meu futuro incerto por tua fascinação por dinheiro e méritos curriculares, nem mesmo a minha peça de roupa amassada pelo teu guarda-roupa com a última coleção datada (o que só serve pra te fazer de ‘outdoor’ anunciando nomes).
Eu quero ser. Ser inteira com tudo que tenho dentro de mim, e não ser construída a partir de julgamentos feitos por segundo e terceiros. Gosto do que é primeiro, e me pondo no ponto mais alto do pódio, deixo me explodir de sentimento sem me preocupar com o gel no cabelo ou com a roupa bem passada. Quero continuar mantendo o meu pensamento bem longe, longe dessa selva de pedra e desse jogo de interesses que se acomoda na nossa vida social. Mas, se você insiste em continuar com seu depósito de máscaras, sinto profundamente por você ter aberto mão da vida cheia de verdades, que lhe ofereci. Talvez pra você, a comodidade das mentiras te faça melhor que a dor das incertezas da vida!

9 comentários:

Paulo Tamburro disse...

OI CLARINHA SANTANA,tinha que vir da Bahia.

Que texto porreta, minha amiga, com gosto de saudade,mas sem desepero.

Com cheiro de quero-mais, porém sob controle e dizendo as suas verdades.

Com uma pesada, mas autêntica mensagem de quem tem a personalidade forte e não está dando mole pro azar!

Jean-Paul Sartre,como você sabe, um dos maiores intelectuais que já passou por este planeta dizia que :

"Os outros são o nosso inferno".

É contra isto que você se coloca não é Clarinha?

Ser nós mesmos, saber o que queremos, andar de acordo com as nossas vontades e ser feliz assim é o ideal, até porque, como dizia Geraldo Vandré, na sua música Disparada:

-"Porque gado a gente marca
Tange, ferra, engorda e mata
Mas com gente é diferente..."

Um grande abraço carioca , baiana Clarinha,bonita de doer, cor de cravo & canela, e um feliz Natal e fique com DEUS!

Rafael Castellar das Neves disse...

Isso aí....paulada!! dá-lhe a loucura..rsrs

Que desabafo, hein?

Clara disse...

texto forte muito bom !!
vc escreve muito bem.
tbm por coincidencia, gosto do seu nome...!! rsrs!!
beijo grande !!

Priscila Rôde disse...

Ele precisa ler isso!
hahaha
MARAVILHOSO!
Me tirou o ar.. me deixou sem fôlego moça!
Adoro textos assim, cheios de verdades!

Ual!

Anna Larissa. disse...

Devo dizer que você se supera a cada texto. E danem-se os outros, não deixe que ninguém roube tuas verdades.

"Antes louco que imbecíl", já dizia Veríssimo. Espalha tua loucura, porque é assim que conquista as pessoas!

beijo.

Debbys disse...

meu deus hein!!! esse texto ai akbou com quem quer que tenha se encaixado na descrição.. escreve mt bem vc xD
parabéns pelo blog xD
bjusss

Flávia Diniz. disse...

' Eu quero ser. Ser inteira com tudo que tenho dentro de mim, e não ser construída a partir de julgamentos feitos por segundo e terceiros.'

Amei :)


Beijos, querida.

Agatha disse...

Seja la o que for você soube mostrar boas verdades, mas se essa pessoa ser uma idiota igual esta mostrando nesse texto eu duvido que ela se de conta do que perdeu, sorte se der, isso mostra mudança.
Beijo

Gabriela Castro disse...

Gostei muito do seu texto. Você tem um jeito de lidar com as palavras que me agrada muito. Ótimo 2010 :D
beijos