quarta-feira, 29 de julho de 2009

Minha cozinha de verbos.

Temperos, sabores, incrementos.. Tantas coisas compõe a nossa 'cozinha de versos'. Em cada prato um sabor incomum. Estava aqui já acostumada a preparar sempre os mesmos banquetes e saborear as mesmas leituras e inspirações.
Por várias vezes preparei pratos recheados de saudades, temperava com carinho, com afeto e sempre deixava aquele gosto de: ei, eu quero mais!. Preparei banquetes em seu nome, saboreava cada tempero que vinha da lembrança de teu abraço, de teu beijo, de nossas conversas.. Não deixava sobrar nada sequer - cada vontade e incertezas eu devorava sem medo - e fazia valer todas as lágrimas que eu derramava ao chamar teu nome.
Mas foi com meus versos dedicados a ti, que descobri o valor que tem o meu eu. Então resolvi preparar pratos em que o gosto de tua saudade e de minha vontade apenas fosse sentido lá de longe... Aí então descobri que o meu eu tem um gosto muito mais saboroso e misterioso sem a tua lembrança, sei que a nossa mistura - (eu e você) - foi realmente algo de se 'lamber os dedos', mas do mesmo jeito que, dentro da cozinha de versos, os temperos não podem ser repetidos incessantemente, eu não poderia te saborear como algo inatingível sempre.
Na cozinha de verbos sempre tendo o amar e guardar, decidi pôr o deixar.
Por isso, quando eu tiver você aqui comigo, prepararei pratos recheados de alegria e de boa saudade, farei de meus versos uma explosão felicidade e satisfação.
Enquanto não, descobrirei novos sabores, novos temperos, vou experimentar chamar outros nomes e compor novos versos dentro dessa cozinha, vou exteriorizar tudo de novo que há dentro de mim, tanto o bom quanto o ruim.
E então, vou compor novos banquetes que com certeza não vão precisar de tua falta pra sentir a tua presença. Aliás, se você puder saborear esse 'prato', aproveite, será o último em em que vou sentir o sabor de tua saudade.

(Uma cozinha de versos.. Torço pra que Anitelli não me processe por ter vindo 'cozinhar' algumas de minhas idéias)

Um comentário:

[Márcia Carolina] disse...

parece que vc lê minha mente viu...
é bem assim que eu acho, bem que eu tou tentando curtir a vida... essa foi a receita que eu descobri pra deixar de sofrer... deixar de pensar no "se" ou no "quando"... simplesmente deixar...