segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Saudade


Quando não se tem muitas inspirações, é fácil recorrer à companheira mais antiga, a saudade... Eu sei que tinha prometido não sofrer mais com o vazio. E não estou, pra falar a verdade estou transbordando. Distorcendo meu tempo e espaço. Onde os minutos parecem ter velocidade luz quando penso no nosso futuro e um grande espaço se abre pra eu construir pedaço por pedaço de uma vida futura que nunca irá existir. E é justamente quando me vejo apertada em cubículos de memórias que o tempo custa a passar.. Seu cheiro e tom doce de tuas palavras vem rasgando tudo aquilo que era belo dentro de mim, e aquilo tão luminoso e colorido é tomado pela dor e escuridão que a saudade sempre reserva.
Não pense que essa instabilidade me faz mal, é justamente ela, que me deixa a certeza que você ainda está vivo dentro de mim, como tudo que está em mim, me pertence, e vale à pena te ter aqui e só pra mim por algum tempo.. Vivendo em mim.

3 comentários:

Carol disse...

Essa ultima parte... aai, doeu quando eu li. ADOREI o texto, e saudade, pff, saudade já é minha rotina, mas o passado não volta e não podemos depender dele pra planejar o futuro /:

ana paula disse...

amei o q vc escreveu sobre a saudade...minha filha de 25d faleceu faz 6 meses ela se chamava maria clara...mas é td vdd o q vc falou...o passado nao volta nunca mais...se vivermos sempre no passado não conseguiremos planejar o futuro!!! bjão

Novembro_ disse...

Saudade seja ela boa ou ruim ainda sempre será a saudade. Ah, o que seria de nós humanos se não tivéssemos esta tal saudade, talvez não mais demonstrar nossos sentimentos? Nossas mais profundas tristezas, não somente, como também as alegrias. Muito lindo seu texto. E lhe desejo um feliz ano novo. Um beijo